Formatar o PC nem sempre é a melhor opção

A quantidade de pessoas que possuem computador em casa cresceu de forma monstruosa nos últimos anos. Na mesma proporção, cresceu a quantidade de “técnicos em informática” prontos para destruir todos os dados de seu computador e zerar a instalação do Windows por qualquer “trinta real”, mas é realmente necessário formatar um computador ou notebook por causa de lentidão ou vírus?

O caminho mais fácil

É muito comum encontrar em pontos de ônibus, folhas A4 com a divulgação deste tipo de trabalho. Realmente, muita gente acha que a maioria dos problemas de um PC será resolvida com uma formatação, mas algumas vezes, uma formatação feita por um profissional meia-boca pode substituir dois problemas por meia dúzia.

Qualquer problema que houver na instalação de um sistema operacional pode ser resolvido com uma reinstalação do mesmo. O HD é apagado (o que não é verdade), o sistema é reescrito no disco e o cliente perde todas as imagens, músicas, vídeos e documentos que houver no computador, mas o que pouca gente presta atenção é no pós-instalação. Já cansei de pegar notebooks e desktops de amigos que foram formatados por técnicos de garagem e sair procurando drivers de vídeo, áudio, rede e outros que esses mesmos “profissionais” deveriam ter instalado logo após a formatação.

O cliente nem sempre sabe o que é melhor nesses casos. Para ele, desde que a formatação resolva o problema da lentidão, tá valendo, mesmo se tiver de sacrificar alguns arquivos pessoais. Cabe ao verdadeiro técnico mostrar para o cliente que não é sempre formatando que se resolve o problema. Na maioria dos casos (70%), alguns simples ajustes no sistema podem fazer com que ele se comporte como se tivesse acabado de ser instalado.

O caminho correto

Em primeiro lugar, deve-se recorrer ao MSCONFIG, ferramenta que permite habilitar e desabilitar programas que inicializam junto com o sistema. Isso porque ao longo do uso do sistema, o cliente invariavelmente irá instalar uma enorme quantidade programas. A maioria desses programas quer garantir seu espaço na inicialização do sistema, sendo carregados logo após o login no Windows, o que é péssimo, pois nem sempre o cliente irá utilizar o programa, mas ele irá ocupar espaço na memória RAM e também consumir recursos do processador.

Comofas?

Simples. Memorize ou anote os programas essenciais para o funcionamento do Windows, assim como drivers. Antivírus também é recomendado que seja inicializado junto com o sistema. O resto, TODO O RESTO, pode ser desmarcado.

Abra o aplicativo msconfig procurando-o no campo de busca do Windows e localize a aba “Inicialização de programas”. No exemplo da imagem abaixo, vemos que apenas o essencial para que o Windows na máquina virtual funcione. O Skype está desabilitado da inicialização porque só quero que ele inicialize quando eu for utilizar.

msconfig

Feito o passo acima, reinicialize o computador e você já sentirá uma enorme diferença. O próximo passo é desinstalar programas inúteis, como barras de busca de navegadores, aplicativos de downloads, como o ARES e tudo aquilo que o cliente considerar essencial. Lembre-se: para quem queria uma formatação, nada ali será essencial, então, cabe a você também tomar boa parte dessas decisões. Programas como leitores de PDF, pacotes de codecs, leitores de vídeo, suites de escritórios, programas Oracle e Microsoft podem (e devem) ser mantidos para que a experiência de uso do cliente não seja reduzida.

para quem queria uma formatação, nada ali será essencial, então, cabe a você também tomar boa parte dessas decisões.

Uma forma de selecionar quais programas manter é verificar o editor do aplicativo na tela de desinstalação (Painel de Controle > Programas > Desinstalar um programa).

Painel

75% dos passos estão prontos e uma enorme diferença será sentida no uso do sistema. Pergunte ao cliente o que existe no computador que pode ser excluído (verifique a pasta de downloads. Normalmente ela estará lotada de coisas que o cliente copiou para outros lugares e esqueceu de apagar).

Se o cliente for usuário do navegador Google Chrome, existe uma enorme possibilidade de ter algumas extensões inúteis, do tipo que só servem para mostrar publicidade quando não o cliente não quer ver publicidade. Desinstale-as através do caminho Configurações > Extensões > Desinstalar. Reinicialize o computador.

Chrome

Quase pronto! O próximo passo é essencial. O toque de mestre.

Pouca gente sabe que o Windows possui uma excelente ferramenta de diagnóstico e melhora de desempenho – o Desfragmentador.

É normal ao longo do uso do computador – com Windows, vale lembrar – arquivos ficarem fragmentados pelo disco rígido. Ao abri-los, o sistema precisa buscar na tabela de alocação de arquivos os setores que o arquivo está armazenado no HD, montá-lo e carregar na memória RAM. Se o arquivo estiver fragmentado, esse processo poderá ser mais demorado do que deveria.

Para utilizar essa ferramenta, acesse a pasta “Computador” (Meu computador para Windows XP), clique no ícone do HD (Disco Local C e/ou Disco Local D) com o botão direito do mouse e selecione a opção “Propriedades” e selecione a aba “Ferramentas”.

Propriedades

Em seguida, clique no botão “Desfragmentar agora”. A próxima janela a se abrir irá mostrar os discos locais. Selecione o HD que contém a instalação do Windows e clique no botão “Desfragmentar agora”.

Defrag

O processo poderá tomar bastante tempo entre análise, mover arquivos e consolidação. Tenha a certeza de que o sistema finalize o processo. Se desejar, pode repetir a desfragmentação mais uma vez para que o sistema faça um trabalho mais consistente, no entanto, apenas uma desfragmentação já é suficiente.

Pronto! O sistema irá parecer que foi formatado e estará pronto para o cliente bagunçar todo o computador novamente 🙂

Considerações finais

Este tipo de trabalho, por preservar os arquivos do cliente e ainda manter a maioria dos programas essenciais, tomar mais tempo e garantir a comodidade do cliente não precisar reinstalar os programas que ele mais utiliza, pode até ser cobrado mais do que uma “formataçãozinha” de 30 reais. Mostra que você sabe o que faz e ainda garante a satisfação do cliente.

E você? O que achou das dicas? Tem algo a compartilhar conosco?

Anúncios

13 opiniões sobre “Formatar o PC nem sempre é a melhor opção”

  1. Bom, eu na maioria dos casos que pego uma máquina, ela está em condições críticas de uso, portanto não tenho sorte de pegar um PC para fazer esses pequenos reajustes e por isso tenho que formatar mesmo.
    Dados pra mim são muito importantes e o backup dos mesmos é um serviço preliminar que tem que ser feito! Cliente comigo nunca se decepcionou pois eu já perdi meus dados em mãos de profissionais não qualificados e sei o quanto isso é ruim. Sistemas operacionais Microsoft independente de Antivirus, são INSTÁVEIS e um dia queira sim ou não terá que ser formatado até porque a maioria dos usuários são leigos e fazem muitas besteiras, o que compromete mais ainda o computador. Backup é responsabilidade amigo.

    Sou técnico profissional a mais de 6 anos.

    Meus serviços com sistemas Windows custam:

    R$ 50,00 – Cópias ativadas

    R$ 300,00 – DISCOS ORIGINAIS (PRODUTO NOVO E LACRADO)

    Falou!!!

    1. Sou estudante,e meu professor não recomenda formatar principalmente em caso de vírus pois VC não elimina o malware numa formatação, para os leigos tudo se resolve com formatação, e muitas vezes são apenas programas inúteis que pesam

  2. Sistemas com indício de vírus, normalmente estão comprometidos. Pode até instalar outro antivírus e removê-los, no entanto, os estragos já estarão feitos: DNS modificados, registros modificados, dados coletados, dentre outros.
    Neste caso, os ajuste citados, embora muito bem descritos e realmente úteis, não salvarão o sistema.
    Uma formatação é o melhor para a segurança do cliente.
    Para fazer backup e não correr o risco de contaminar a mídia de backup, eu boot o computador com o Linux, assim, posso copiar todos os arquivos do cliente sem correr o risco de contaminar a mídia de backup.
    Por mais que, dentre os arquivos copiados venha algum contaminado, ele estará inóculo.
    Então, removo as partições, crio novas (sempre em duas partes + uma de troca), instalo o sistema e todos os programas necessários.
    Depois, instalo o antivírus e escaneio a mídia.
    Só então copio os arquivos da mídia de backup novamente para o computador.

    Acredito que este seja o método mais seguro para o cliente e para o técnico que usa um HD externo próprio como mídia de backup.

    Espero que tenha contribuído com a matéria.

  3. sou tecnico me formei no ministerio do trabalho e posso dizer que essas dicas sao pouco eficientes mas melhoram em torno de 13% o desempenho.MAs do que ajuda esses 13% se a maquina pode lhe dar 100%. tudo isso sem programa apenas configuraçoes avançadas.

    curta essa pagina e se quiser mais informações estou a disposição.contato inbox.

    https://www.facebook.com/pages/VM-inform%C3%A1tica/164693130289551?ref=hl

    http://vminformatica.webnode.com/

  4. Tem um programa chamado “combofix” q faz isso tudo aí quase dde uma lapada só!!! máquinas travando por mais d trinta minutos assim como a minha eu já resolvi!!! Mais uma dica!!

  5. Legal! faço isso antes sempre!!! Tem um programa chamado “combofix” q faz quase tudo de uma lapada só!!! máquinas travando até sem ligar, assim como a minha eu já resolvi e sem precisar formatar!!! Mais uma dica!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s