Hacker x Cracker: qual a diferença e como se proteger?

Este artigo foi criado pela equipe Bitdefender Antivírus para uso exclusivo do blog…

Comumente é chamado de hacker todo o usuário de computador que passa muito tempo navegando na internet ou, até mesmo, consertando, instalando, lendo e discutindo temas relacionados ao universo virtual. O termo, porém, muitas vezes é utilizado para se referir a criminosos da internet, cujas ações acontecem, grande parte, em ambiente online.

Para surpresa de alguns, o termo “hacker”, na verdade, se refere – unicamente – a pessoas com elevado grau de conhecimento sobre assuntos ligados à internet e computadores. Já os chamados cibercriminosos são representados pelo termo cracker e, estes sim, são responsáveis por agir de forma mal intencionada na rede.

img002

Via: Free Digital Photos.

Os piores crackers e seus principais feitos

As atividades de crackers podem variar de um criminoso para o outro. Em comum, todas elas consistem em práticas ilegais visando algum lucro para o cracker ou prejuízo para o usuário/sistema invadido. Normalmente, a ação é uma tentativa de roubar informações confidenciais, que vão desde senhas de redes sociais até dados governamentais. Os perigos, porém, também podem incluir falsificação ideológica, invasão de privacidade, desvio de dinheiro, realização de cadastros e compras fraudulentas, entre outros.

Para exemplificar, é válido conferir uma pequena lista com alguns dos piores crackers de todos os tempos, seguida de alguns problemas de segurança na internet ocasionados por eles.

Robert Morris: simplesmente criou o primeiro vírus da história. Denominado Stoned, a praga foi lançada no ano de 1987, antes mesmo da world wide web (www) surgir;

David L. Smith: ganhou notoriedade graças à criação de um dos piores vírus de computador de todos os tempos, o Melissa. A ameaça foi o primeiro vírus capaz de se autoenviar por e-mail;

Kevin Mitnick: foi o responsável por invasões de grandes empresas de tecnologia e provedores de acesso à internet, além de computadores de empresas de comunicação móvel;

Coolio: obteve acesso ilegal de computadores da marinha e do exército dos EUA;

Jonathan James: com apenas 15 anos, conseguiu quebrar a segurança da NASA;

Gary McKinnon: em um ano, invadiu 97 computadores da NASA e do exército dos EUA;

Adrian Lamo: invadiu a segurança de empresas como Microsoft, Yahoo!, Ameritech e New York Times;

Geohot: obteve o sucesso ao desbloquear o iPhone e o Playstation 3.

 

img001

Via: Free Digital Photos.

 

Dicas para se proteger da ação dos cibercriminosos

Mesmo com os avanços das tecnologias de proteção online, a ação dos crackers parece não ter limites. A afirmação, porém, serve para alertar os usuários domésticos sobre a importância de se proteger de ataques e redobrar a atenção na internet.

Entre as principais recomendações para quem deseja ficar fora do caminho dos cibercriminosos está, em primeiro lugar, realizar o download de um antivírus para o seu computador, notebook ou dispositivo móvel. Além disso, são necessários cuidados como: manter o seu sistema operacional sempre atualizado; ficar atento a links, anexos e sites, aparentemente, suspeitos; não fazer downloads de fontes desconhecidas; e utilizar senhas de segurança, realmente, seguras.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s