Ubuntu 12.10 tem menu de sistema alterado e poderá usar tema Radiance por padrão

Fuçando no alpha 2 do Ubuntu 12.10, descobri uma novidade interessante (e que me agradou): o tema padrão do sistema atualmente está configurado para Radiance, ao invés do tradicional Ambiance.

Radiance é um tema leve e claro, que combina com qualquer situação, mas até então foi um tema de segunda classe.
Outra novidade interessante é a fusão do atual menu de contas de usuários (com o nome do usuário) ter se fundido com o menu de configurações do sistema. Este, por sua vez, perdeu a opção “Monitores” e ganhou a opção “Reiniciar”, que estava ausente nas últimas versões do Ubuntu.

Vale lembrar que esta configuração pode mudar até a versão final do sistema.

Anúncios

5 opiniões sobre “Ubuntu 12.10 tem menu de sistema alterado e poderá usar tema Radiance por padrão”

  1. Kadu, você há de concordar: o Ubuntu sofre de uma crise visual identitária que o deixa no meio do caminho. A interface Unity é caracterizada pelo Lançador de aplicativos, pela barra superior de menus e bandeja do sistema e, sobretudo, pelo Painel inicial. Digo sobretudo porque o Painel inicial é o elemento mais característico do Unity, uma espécie de menu iniciar sofisticado, acrescido de lentes e inspirado nas telas sensíveis encontradas em tablets. De fato, as lentes do Painel Inicial tornam o Ubuntu esteticamente muito atraente. Porém, a barra superior mantém a aparência da antiga interface gráfica antes do Unity se tornar padrão. No meu entendimento, manter esse padrão no Unity é um erro crasso, uma vez que as transparências do HUD e do Painel Inicial é que deveria ser o padrão, por se caracterizar como sendo os elementos inovadores. O que quero dizer é que quando clicamos nos menus de mensagens, de contas de usuário, configurações do sistema, estes não deveriam ter nem o ambiance nem o radiance como padrão, e sim, um meno transparente igual ao HUD e ao Painel Inicial. Nesse sentido, caso todos os menus obedecessem a esse padrão observado no Dashboard, o Ubuntu se tornaria mais coerente e dava um passo em direção a tornar o Unity uma GUI bem desenhada. Evidentemente, tudo isso deveria vir acompanhado por uma remodelação dos ícones do sistema. Para finalizar, acredito que o Painel inicial deveria ser desenvolvido de modo a suplantar o Nautilus, isto é, a lente de pastas e documentos deveria ganhar as mesmas funções especiais (drag and drop, botão direito, duplo clique, etc) que temos no Nautilus. Assim, rompia-se com a ideia de que o Painel é apenas um grande menu iniciar, tornando-o também um Gerenciador de Pastas do Sistema. Na minha opinião, é preciso ir além e deixar velhos modelos de lado e avançar no desenvolvimento dessa interessante interface gráfica de usuário que é o Unity.

    1. Concordo em partes com o que você disse, Cléber. Acho que a barra superior deveria acompanhar a transparência padrão do Lançador (à direita da tela) e os menus da barra superior deveriam seguir o mesmo padrão de transparência, mas devo discordar quanto a utilizar o Unity como gerenciador de arquivos.

      Penso que o excesso de transparência em janelas pode deixar o sistema com uma cara “demodê”. Para mim, o GNOME 3 conseguiu aliar muito bem a elegância da transparência com a beleza de tons degradê em seu tema, mas quando o uso, sinto-me como se estivesse amarrado. Como se estivesse usando o mouse a mão errada. Não o acho prático, mas o acho muito bonito.

      Algumas mudanças nestes pontos estão previstas para os próximos releases. Vamos aguardar e ver como acontecerão 🙂

      1. Eu acho um total erro essa mistura de conceitos, e acredito que 90% dos usuários pensam como eu.

        O Gnome3, o Cinnamon, o Phanteon, todos eles abriram os olhos, e por mais que não fossem práticos, eles abordaram a mudança por um todo.
        Já o unity, ela é uma interface feita pela metade!

        Você vê um visual elegante e super funcional, porém quando clica em algum applet, já vai logo se decepcionando com os clássicos estilos anos 90.

        Penso eu que se a canonical tem preguiça de desenvolver algo que realmente aborde a proposta do sistema, abra uma API descente e deixe a comunidade desenvolver!

        Toda ideia proposta no Brainstorm é tida unidamente das duas formas:
        1- Não é viável [caso eles não tenham competência]
        2- Já estamos com um projeto para isso [caso eles gostem da ideia e não querem dar os créditos]

        O fato é:
        Na versão 10.10, o ubuntu era o melhor Sistema Operacional que eu já tinha visto, mas dali pra cá, ele veio Involuindo!
        Hoje, com o que era pra ser uma versão estável e LTS, parece mais um beta 1, cheio de falhas e congelamentos.

        Pra finalizar o meu desabafo!
        Falta uma postura de caráter da Canonical, para que ela se decida logo se quer ajudar a comunidade ou quer correr sozinha, pois o que ela está fazendo até agora é só chupinhar o trabalho da comunidade para seu próprio lucro!

        #prontofalei

  2. Cléber Borges você falou tudo o que eu penso.

    Se é para ter uma novo Ambiente Gráfico que seja diferente. Pois “iguais” existem vários. O importante é o diferencial, algo que defina a interface. E realmente a mistura da transparência com os temas antigos(radiance e ambiance) é realmente muito ruim.

    1. Cara, existem inúmeros temas sobre licença GPL que são fantásticos.
      Eu mesmo estou tentando criar um tema mais moderno de linhas retas, mas está difícil [falta documentação]

      A canonical parece que é cega [ou pelo menos faz vista grossa]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s