Ubuntu 12.04: Novidades do time de design

O Ubuntu 12.04 está sendo uma das novidades mais aguardadas para esse ano. Além do fato de ser um LTS com um L bem grande (Long Term Support), o sistema pode estar passando por alterações profundas em seu visual, como sugere este e este documento do time de design da Canonical.

As imagens anexadas ao documento, mostram o que seriam “mockups” de possíveis alterações visuais. O primeiro documento, entitulado “Gnome 3 System Settings changes”, traz embutido o nome Oneiric, mas no final do documento, a data é de Janeiro de 2012, e, levando em consideração que não haverão mudanças no visual do já lançado Oneiric Ocelot (11.10), elas podem sim, ser mudanças para o Precise (12.04). Confira abaixo algumas das imagens do documento.

Primeiramente, repare na imagem abaixo, que mostra o que poderia ser a tela de confirmação de desligamento do sistema. Essa tela apareceria ao se pressionar o botão de desligar do computador ou no menu do sistema.

Suspender e Hibernar: O documento sugere que a opção “Hibernar” estará disponível apenas em computadores certificados pela Canonical. Suspender estará disponível para todos os computadores.

Repare também no painel de ajuste de hora: Além de mudanças significativas, como o ajuste do relógio através de setas, botões liga-desliga arredondados e um visual refinado, vale o destaque para as novas “guias”, indicando a localização atual e novos ícones de fechar, minimizar e maximizar janelas.

A janela de mudança de aparência traz também a ideia das “guias”, uma aba “comportamento” (behavior), a mudança de lado da área de seleção de wallpapers e a possibilidade de alterar o tamanho dos ícones do Lançador.

A aba “behavior” possivelmente trará a opção de desligar o auto-esconder do lançador e setar quando ele deverá aparecer. Também indica que será possível escolher onde deverão ficar os menus dos programas (Menu Global): integrado à janela do programa ou no topo do Desktop.

Novamente é possível conferir as “guias” e os botões arredondados nos switchers na opção “Monitores” do Configurações do sistema.

Neste documento de novembro de 2011, além de já mostrar as “guias”, trazem o conceito do que pode ser o próximo painel de controle de som.

Já este documento indica a possibilidade de que tela de login no sistema do próximo Ubuntu irá alterar o fundo de acordo com a configuração do fundo de tela de seu usuário quando logado. Veja o exemplo abaixo:

O Orgulho Geek está de olho nas novidades para a próxima versão do Ubuntu e trará, sempre que possível, as informações da melhor forma possível. Enquanto temos apenas suposições, aguardamos as novidades que a Canonical apresentará sobre o Design Conceito na CES 2012, que começará no dia 10 de janeiro.

Além destes itens indicadores, tudo indica que uma uma empresa brasileira – a Yellow Icon, estaria produzindo ícones para Ubuntu sob encomenda da Canonical.

Com isso tudo, o Ubuntu se destaca no mundo Linux e mostra o porquê do Linux ter conseguido um crescimento de 50% no último ano.

Anúncios

18 opiniões sobre “Ubuntu 12.04: Novidades do time de design”

  1. E para esquentar mais os rumores, o ícones e posáveis trabalhos para a Canonical foram retirados do site da Yellow Icon. Bem, teremos que esperar até semana que vem para ver o que vai acontecer.

  2. Gostei muito do post!!! Só queria falar aqui “espero que sirva de DICA” que o ajuste de hora ficar só com a possibilidade que esta na imagem pode ser que alguns reclamem em não poder digitar logo a hora!!! Mas no resto o Ubuntu 12.04 LTS esta prometendo muito e está ficando muito legal tudo o que estão fazendo nessa versão XD.

  3. Post Interessante. Já uso o Ubuntu desde a versão 9.4 e agora com a 11.10. Aguardando com muita expectativa a versão LTS 12.04 , que parece muito boa e com novidades.

  4. De qualquer maneira voltei para o windows, prefiro pagar e ter algo que funcione.
    E na edição video Linux ainda não est+a maduro testei KDENLIVE o melhor editor e o DVDSTyler para autoração no KDENLIVE os videos não ficam sincronizados com o som e a qualidade dos textos muito má assim como no DVDSTYLER .

    Estou usando o SonyVegas e pelo preço não é caro

  5. Lento o post anterior do Marcelo, resolvi comentar. Uso Linux, especialmente o Fedora, CENT-Os desde 2005, e mais recentemente passei a usar o Ubuntu. Desde aquele ano não via a tela do instalador do Windows, pois essas distros me atendiam muito bem. Quando o Ubuntu resolveu criar este tal Unity minha vida começou a mudar pra pior. Unity não funciona, não tem produtividade, só enfeitinhos de tela marromenos. A versão 11.10 do Ubuntu me fez perder a linha e até cheguei a instalar o Windows novamente, pq não conseguia produtividade com o Unity/Gnome 3. Postei inúmeras mensagens em vários foruns reclamando e demonstrando minha total insatisfação com estas mudanças. Mas, quem vê a evolução do mundo Linux jamais dá passos atrás e usando o Windows 7 percebi que este está muito aquém, até mesmo dos vários bugs que me tiraram o sono na versão 11.10 do Ubuntu. Por isso, resolvi voltar a usar o 11.04 e não sei se saio desta versão tão cedo. Acho que até o momento em que eu testar virtualizado alguma nova versão que valha a pena. Quanto ao CENT/Fedora e Debian, não são versões especificas para desktop e gosto de usa-las apenas nos servidores que configuro, mesmo assim o Fedora já adotou o Gnome 3, o Cent-OS demora a adotar novas implementações e o Debian é trabalhoso de configurar para produtividade (escritório, jogos, etc). Testei o Mint Linux, mas o Mate é um fork do Gnome 3 e tbm não valeu apena. Só sei que ainda deve levar tempo para as coisas realmente funcionarem a contento no Gnome 3 e Unity e essas interfaces “refinadas” parecem aqueles carros de marreteiros que vc vê por fora é uma beleza, tudo lavadinho, enceradinho e cheiroso, mas depois que vc compra começam aqueles defeitos mais estranhos que se possa a imaginar.

    1. Jorge, as interfaces irão evoluir. Vi que você não adotou o Gnome 3, Mate (Linux Mint) e Unity. São três interfaces e você continua usando o Gnome 2. Não seria hora de repensar se o problema está na interface ou em seu empenho em se adaptar a uma nova realidade, um novo paradigma?

      É como aprender algumas coisas novas. Atalhos novos, etc. Tem que dar chance ao aprendizado, e se você não fizer isso, não der essa chance, vai ficar preso ao paradigma de interface do século passado, em um período que as coisas evoluem à passos gigantes.

      Muita gente que reclama, ao que vejo, reclama por não ter os ícones na mesma posição, por não gostarem da cor, ou, simplesmente por achar transparências e efeitos de transição de telas uma “frescura”, mas dizer que o Unity é contraproducente, é, no mínimo falta de vontade de sentar algumas horas e aprender alguma coisa nova. Ter a cabeça aberta à novas experiências.

      Sei que cada um produz de um jeito, mas não é possível ter o Desktop moldado ao gosto do freguês. Logo, adaptação é crucial aos dias de hoje.

      Abraços

      1. Kadu, eu bem que tentei, meu caro. Mas…..

        1 – O Unity é lento e pesado. Consegue fazer meu Intel i7 parecer um Celeron daqueles mais vagabos que tem por aí.
        2 – Onde e como posso colocar atalhos de acesso rápido? Caramba!! Windows 95 tem isso! Tenho que ficar rodando trocentos menus para achar programas que uso com frequência, como a calculadora, por exemplo. A barra do Unity vc até consegue colocar uma meia dúzia de atalhos, mas com os panels do Gnome 2 eu posso colocar uns 30 se eu quiser. Como já estou ficando velho e cheio de manias, não quero perder este recurso, mesmo porque já tenho sinais de LER e ficar prologando o acesso às ferramentas que uso só vai piorar.
        3 – Um tal de migration/0, um processo interno do Kernel mais recente, o qual apelidei de processo nomade, aparece e some de repente. Quando aparece, o consumo de CPU chega em 90% as vezes 100%, o tempo inteiro. Consegui notar esse migration/0 porque a ventoinha do meu notebook quase se esgoelava e a bateria (12 células, sim tenho um notebook de 17″) conseguia durar absurdos 25 minutos. Mas o lance da ventoinha e migration/0 é outro problema a seguir:
        4 – Não tem mais os monitores de hardware e rede! Eu não só gosto como PRECISO INQUESTIONAVELMENTE destes mini-aplicativos, pois uso sistemas virtualizados e monitoro constantemente o uso dos núcleos dos processadores e uso das redes virtuais. Esses mini-aplicativos foram abolidos do Unity e do Gnome 3. Se quiser ter algo parecido, tem que apelar pros Screenlets que mais travam e zoam seu PC do realmente funcionam. Uso muito também o fechar forçado. Este é extremamente util pra mim. Pensa bem, ficar abrindo terminal e ps aux | grep bla bla bla, kill -9 bla bla bla. Deus me livre!
        5 – Bugs relacionados com o controle de energia: quem tem notebook não pode abrir mão do controle de energia do SO. O Unity, como disse, detona a bateria do notebook, se o meu de 12 células dura 25 minutos, nem imagino a vida de um pobre coitado com uma de 4 células. Mas o que aconteceu comigo foi um lance muito sinistro: preciso chegar proximo do meu servidor (com Fedora 13) para fazer backup dos meus dados, faço isso diariamente, e minha rede é wireless, daqui do meu escritório leva 1h, então tiro o notebook da fonte vou até o servidor e faço o backup, coisa de 5 minutos. Com o Unity eu tirava da tomada, a bateria estava em 100% e já aparecia: Bateria em nível critico! Seu sistema será suspenso – OK/Cancelar. Eu clicava em cancelar, apagava tudo, daí eu voltava o notebook, passava 2 minutos, alerta de bateria em nivel critico, suspendia de novo, voltava e aí resolvia ficar ligado. Isso era um pé no saco!!
        6 – Gnome Translator não funciona no Gnome 3. Sei que vão corrigir isto mas é estranho, uma ferramenta tão popular ter ficado de lado nesta mudança.
        7 – A transparência da tela de terminal não funciona mais. Isto era bom, quando esperando um processo qualquer terminar num servidor e fazendo alguma coisa em outro. Dava pra ver 2 ou 3 terminais um debaixo do outro numa boa.

        Como vc pode ver eu não uso Linux porque acho mais bonito ou mais avançado ou simplesmente por opção. Uso realmente porque preciso das ferramentas que ele proporciona, principalmente os recursos de rede que só o Linux tem. Pra mim não importa se a interface tem efeitos 3D, se não tem, se tem transparência, se tem esvaecer e etc. Preciso produzir. Cuido de estruturas de mais de 30 empresas diariamente, incluindo servidores com samba, squid, firewall, controle de banda, bancos de dados, virtualizações e etc. Se eu não tiver um bom suporte da minha interface e que seja agil eu fico louco!

        Então, só pra encerrar, o meu paradigma não é me adaptar aos avanços da interface, meu único paradigma é produtividade. E no caso do atrasado, arcaico e superado Gnome 2 eu conseguia moldá-lo ao meu gosto. Já nas ultra-modernas interfaces Gnome 3 e Unity, não… Porque será, né? hehehe

        PS: usei tbm outras GUIs como o LXDE e XFCE. Mas são fracos, muito fracos, apesar de super rápidos e leves.

        1. Rapaz…então vou te mostrar uma coisinha:

          A solução para o problema de energia está no Kernel 3.2 do Ubuntu.
          O Kernel 3.0.x, que veio no 11.10, era a primeira versão do Kernel 3, e eu esperava mesmo algumas dificuldades, já que é comunitário e quem se dispõe a usar as versões entre-LTS está mesmo sujeito a ser besta-tester forever. Estou usando o 12.04 há dois meses e para mim, que tenho um i3, desses baratinhos (Acer) com 8GB e ram e 15,6″, está super bem com uma batera de 4 células, durando até quatro horas longe da tomada.

          Solução para seu problema número 7 está no próprio Terminal (na verdade, nunca caiu dele….)

          E a solução para os problemas do item número quatro, ainda estão no sistema:

          ————————————————————-

          Quanto aos atalhos, no 12.04, além de você poder ter inúmeros atalhos na área de trabalho (o Ubuntu Desktop), ainda tem o fato de ser possível redimensionar o Lançador, deixando-o com ícones no tamanho 32×32, assim, cabem muito mais ícones ao alcance de um clique. Os ícones da área de trabalho também podem ser redimensionados (botão direito sobre o atalho -> Redimensionar ícone).

          Finalizando, o 12.04 é um LTS robusto, confiável, com muitas melhorias. É possível instalar o gnome-panel, um ambiente Gnome 2 com tecnologia do Gnome 3.
          Agora é com você!

          1. Bem que eu imaginei mesmo que resolveriam, pois se tratava do Kernel. Busquei soluções para os problemas de energia na época, algumas funcionaram, mas era só reiniciar o notebook que voltava a estaca 0. Mas devido aos atrasados que tive quando mudei pro Ubuntu 11.10, terei que continuar com o 11.04 até entrar nos eixos novamente. Vou acompanhando seu blog e testando futuras versões. Quando uma me agradar, aí passo a usá-la. Outro que estou gostando de usar é o AWN. Tem os mini-aplicativos monitores, o acesso é simples, o recurso de ocultar achei extremamente eficiente. Vc sabe me dizer se já funciona com Unity/Gnome 3?
            Outra coisa que havia lido a respeito do Gnome 3, é que a interface foi toda refeita em JavaScript. Qualquer pessoa que entenda de CSS/JavaScript pode criar temas e recursos. Daí entendi que com o tempo iriam ter recursos interessantes, mas eu não tenho como ficar aguardando até que isso aconteça. De toda forma, nós que fazemos parte deste mundo maravilhoso do OpenSource, sabemos que nada fica mais ou menos, tudo se resolve e quando resolve é de nos dar orgulho.

            Valeu!

          2. Opa! Só 2 detalhes que esqueci de comentar..hehe… Vendo as imagens que vc deixou os links:
            A transparência do Terminal, não funcionou de jeito nenhum, procurei, procurei e procurei e não resolveu. Até que fazia a transparência, mas eu só via o papel de parede, se pusesse por cima de outro Terminal ou aplicativo, mesmo assim só aparecia o papel de parede! Não sei se deveria ser alguma cosia com o driver de video do meu notebook, mas não consegui resolver. E os monitores de cpu e rede que eu me refiro, eles ficam sempre visíveis no painel do Gnome 2, pq os colocava próximo ao relógio. Então, se eu estivesse fazendo alguma coisa e de repente algo de sinistro acontecesse, eu veria nos gráficos destes monitores sem precisar abri-los. Como comentei no post anterior, só percebia que algo ia mal pq a ventoinha do notebook começava a se esgoelar. Com os mini-aplicativos eu percebia antes mesmo de qualquer outro sinal de hardware.

  6. Eu estou muito satisfeito com o Kubuntu 12.04 64bits(Precise Pangolin), meu HP Pavilion dv7, ganhou 1 hora a mais de bateria com ele pois o gerenciamento de energia melhorou muito, minha maquina esta mais silenciosa, nao ouco mais a ventoinha como antes.Por enquanto eh isso.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s