Nero Linux: Alternativa paga para quem deseja

Algumas pessoas têm medo de migrar para o Linux e não encontrar alguns utilitários que usam no Windows, como é o caso de minha mãe com o Nero (sim, o Linux tem excelentes gravadores, como o GnomeBaker).
Minha mãe usa computador há quase  seis anos e ainda acha que o “e” significa internet (não é por falta de eu ensinar o certo) e se recusa a usar qualquer outro programa de gravação de CDs que não seja o Nero (versão 9).

Anos atrás eu conheci uma feia e mal acabada versão do Nero para Linux. Não gostei e deixei de lado. Hoje, por curiosidade, resolvi buscar o produto e ver a que pé andava e me surpreendi.

O Nero Linux 4 está mais bem cuidado (embora com menos funções do que a versão para Windows). Traz o Nero (versão Nero Burn Disc) e o Nero Express. Apresentei para minha mãe e ela quase gostou (faltou a opção “Gravar disco de audio MP3”).

O software custa R$ 39,00 e pode ser baixado direto do site em empresa, e você pode testá-lo por até 30 dias sem a necessidade de comprar.

Confira algumas imagens abaixo:

 

Para baixar a versão de testes do Nero Linux, acesse o endereço disponível aqui, procure a opção Nero Linux 4 Trial e selecione a opção DEB package 32 bit se você estiver usando o Ubuntu ou outros derivados do Debian 32 bit, ou RPM se você estiver usando Fedora ou outros derivados do Red Hat.

Ao finalizar o download, vá a pasta onde seus downloads são baixados e dê um duplo-clique sobre o pacote de instalação do Nero Linux. A Central de programas do Ubuntu irá se abrir, aguarde aparecer a opção de instalação do Nero e clique em “Instalar”. O instalador irá lhe informar que o pacote não é apropriado aos padrões Debian, mas relaxe, não causará problemas ao seu sistema.

Ao final da instalação, procure nos menu Aplicativos > Multimidia (se você usa o Ubuntu clássico ou outra versão do Linux com GNOME 2). Para encontrá-lo no Unity, simplismente digite Nero no campo de busca do painel.

Aos poucos grandes empresas estão apontando seus softwares para Linux/Ubuntu. Aguarde mais novidades em breve.

Página de download: http://www.nero.com/ptb/linux4.html

Anúncios

6 opiniões sobre “Nero Linux: Alternativa paga para quem deseja”

  1. Graças a Deus minha mãe se desligou do Windows, ela não era muito de me escutar ela escutava mais meu irmão mais velho que é outro fascinado por Linux como eu, eu sempre falava, explicava e ela nunca se adaptava, meu irmão mais velho falou ela quis tentar hauhauhauhua, mas o importante é que hoje em casa só roda Ubuntu, o mais engraçado é que quando ela vai usar computador com windows no serviço dela ela reclama pois falta recursos no M$ Office como exportar para PDF =)
    Eu uso o Brasero para gravar discos.

  2. Essas empresas como o Nero ou Skype, que tem versões de seus programas para Linux só que com (bem) menos recursos, podiam fazer como faz o Google: usar as bibliotecas do Wine para faze a suas versão pra Linux, como o Picasa e o Earth, que nada mais são do que a versão for Windows usando bibliotecas do Wine.

  3. Bacana a matéria, mas honestamente, como sugestão, você poderia ter abordado as EXCELENTES funções do K3b, que além de ser gratuito, põe o Nero no chinelo. Com relação a comentário da galera sobre o Picasa e Skype para Linux, percebo que, infelizmente, tudo isso é uma briga com gigantes. A Microsoft tem como marca o jogo deslegal de mercado e concorrência. Nesse sentido, seria bacana se a Canonical conseguisse convencer alguns proprietários a apoiar seu projeto do Ubuntu desenvolvendo aplicativos mais com a cara do Ubuntu e executando de modo mais integrado. Assim, poderia inclusive incentivar os usuários do Ubuntu a comprar serviços dessas empresas desde que se sentissem contemplados por um bom serviço. Afinal, porque nós usuários do Ubuntu temos de ser tratados como inferiores??? Não uso Ubuntu só porque é de graça. Mesmo porque, quem paga licença de Windows é louco! Os piratas fazem bem o trabalho. Uso Ubuntu porque o sistema operacional integra mais os recursos, deixando-o prazeroso de usar. Como eu detestei os menus das versões anteriores do Ubuntu, o Unity chega em boa hora para trazer beleza e agilidade na busca de aplicativos.

    1. Obrigado pelo comentário, Cléber.
      Este artigo foi voltado para quem está migrando e gostaria de encontrar uma ferramenta familiar. Sei que existem alternativas excelentes ao Nero, que, inclusive foram abordadas no livro Ubuntu – Guia do Iniciante, mas tratando-se do K3B, ele é um app que, embora excelente, sua integração ocorre melhor com o Kubuntu, devido às suas libs. Tem o GNOMEBaker, mas este não está mais disponível na Central de Programas do Ubuntu.

      Abraço,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s