A pirataria de games depende do preço?

Sou um jogador. Não daqueles que jogam horas e horas sem parar, mas sempre que dá vontade, abro meu Steam e jogo o game que me cai melhor ao estado de espírito. Gosto tanto de games que cheguei a comprar World of Goo duas vezes.

Hoje, navegando por sites de games, descobri a loja online da Electronic Arts. Repleto de games novos com preços acima da média das lojas físicas e games nem tão novos assim por preços convidativos. Aproveitei e comprei Spore por R$ 5,90. Sim, Cinco Reais & noventa centavos. O mesmo game que na loja custa R$ 99, no Steam sai por U$ 19.99 (R$ 34,38), na loja da EA sai por R$ 5,90.

Outros games também estão com preços super convidativos, como Burnout Paradise – The Ultimate Box que na Saraiva por R$ 99,90 e no Steam por U$ 29.99 (R$ 51,58), sai por R$ 23,90 na loja online da EA. Mirro’s Edge também.

EA_Download

Assim como o Steam, o site disponibiliza o EA Download Manager, que além de fazer seu download, fica enchendo a boca de água de vontade de comprar mais.

Com este tipo de pesquisa, podemos encontrar excelentes games por preços justos (ao menos para que recebe menos de dois salários mínimos) e nos divertir sem cair para o lado negro da força.
Para a maioria das pessoas que converso sobre games, sempre tenho a mesma resposta: Posso baixar da internet. Pra que comprar?
Já cansei de dar respostas a estas pessoas. Mesmo que um game original esteja na promoção, por menos de R$ 10, 15 reais, muitas pessoas ainda assim não vêem games como um produto a ser adquirido e isto me faz pensar que muitos títulos deixaram de sair para PCs exatamente por causa destas pessoas.

Na janela do Steam abaixo, fora os games que estão com ícones pequenos (Aquaria, Dirt2 (que comprei no Direct2Drive por U$ 6) e Penumbra Overture), todos foram comprados em promoções do Steam. Foram comprados em sua maioria com descontos de 50% no mínimo (exceto Modern Warfare 2, que estava com 33%).

image

 

Megalomania da Sony

Sou contra a pirataria, mas também sou contra a exploração.

A Sony finalmente lançou, com quatro anos de atraso o Playstation 3 no Brasil, fazendo com que grandes redes varejistas deixassem de vender consoles importados e comercializassem a versão nacional com suporte e garantia da Sony. A diferença, claro, está no preço. Em dezembro de 2009 a rede Ponto Frio vendia o Playstation 3 Slim importado por R$ 999. Um preço super atraente em relação ao XBox 360 nacional. Agora as lojas comercializam a versão lançada no Brasil. Preço? 1,999. Absurdo? Não para por aí:

Os games da empresa seguem no mesmo preço dos games do console rival, o XBox 360. Médio de R$ 199,00 para lançamentos, R$ 149,00 para jogos lançados até um ano e entre R$ 69 e R$ 99 para games bem antiguinhos.

Ao adquirir um XBox Arcade (o mais baratinho, de R$ 999) você leva junto mais dois games, incluindo Fable II. Ao comprar um PS3 você não ganha sequer um disco de demonstração.

É compreensível que ela queira explorar o mercado nacional com preços estratosféricos no hardware, mas deveria compensar nos softwares, tornando-o uma opção que embora o custo do aparelho fosse o dobro do preço do concorrente, os games deveriam ser duas vezes mais barato, para compensar.

Por este motivo, vejo com satisfação a comunidade hacker avançando nas técnicas de uso não licenciado do Playstation 3.

E você? Tem algum console? Adquire games regularmente? O que acha da posição da Sony no Brasil?

Anúncios

4 opiniões sobre “A pirataria de games depende do preço?”

  1. Muito bom esse post, realmente o preço de alguns games são absurdamente altos e desmotivam os consumidores, as empresas que desenvolvem os games reclamam toda ora da pirataria mas se elas baixassem os preços provavelmente lucrariam muito mais. Por exemplo exatamente ontem eu terminei de baixar Spore PC hackeado e se eu soubesse que estavam vendendo por 5 quase 6 reais eu teria comprado original.
    Tudo depende de os dois lados cederem nos pararmos de baixar os piratas e eles abaixarem os preços ate porque ja não teriam o velho jargão dos priratas nos causam muito prejuízo. Eu vejo essas lojas OnLine com bons olhos pois aproximam os consumidores das fabricantes e reduzem os custos com impostos, transporte, e o lucro que todas as vendedoras e revendedoras querem ter, é uma ótima idéia pois para cada modo de segurança anti-racker que eles criam nos criamos um modo de rackear.

    1. Ainda há a chance de comprar o original. O game está disponível sem “promoção”. R$ 5,90 é o preço normal dele neste momento.

      Ao longo do artigo é possível clicar nos links que levam às paginas dos games.

  2. Parei de jogar por falta de tempo, último jogo que jogava era Fifa 2000.

    Acho que mesmo ‘mostrando para a população’, lugares como esse onde se compra jogo original a preço de banana (se comparado ao preço inicial de loja), ainda reina a cultura da pirataria. É muito mais fácil, prático e cômodo ir lá no amigo camelô que vai me entregar o mesmo jogo por 5 reais.

    Sempre comprei jogo original (comprei rarissimos jogos, por causa dos preços) até pelo custo benefício. Você paga um pouco mais caro num jogo, mas ele vai durar muito mais, não vai danificar seu console e além disso, vem o jogo original com o cd bonitinho na caixinha.

    Realmente, agora com a divulgação esses sites, a desculpa do “ah, é muito caro” deveria acabar, mas mesmo assim, não vinga por causa da cultura pirata.

  3. O play 3 nacional custa esse preço pq no brasil ele eh importado pela sony oficialmente na categoria de jogos de azar !!!

    Jah os importados das outras lojas importavam e colocavam ele como tocador de blu ray, dae tinha um imposto menor!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s